Você está visualizando atualmente Rinite Alérgica: como identificar e aliviar

Rinite Alérgica: como identificar e aliviar

A rinite alérgica é uma doença respiratória  inflamatória crónica, comum, que afeta cerca de 10% a 20% da população mundial. Pode manifestar-se em qualquer idade, desde a infância até a idade adulta. Ocorre quando o sistema imunitário reage exageradamente a substâncias inofensivas, como o pólen, poeira, pêlos de animais e mofo, desencadeando uma resposta alérgica que resulta na inflamação das vias nasais.

Usualmente, a inflamação é mais agressiva entre a primavera e o outono, altura em que os pólens no ar são mais abundantes . A rinite alérgica e a febre dos fenos são termos frequentemente usados para descrever a mesma condição médica, que é uma reação alérgica do sistema imunológico ao pólen das plantas.

Sintomas

Os sintomas da rinite alérgica incluem 

  • corrimento nasal, 
  • espirros frequentes, 
  • congestão nasal, 
  • olhos lacrimejantes e inflamados
  • comichão no nariz, garganta e olhos 

Estes sintomas podem ser incómodos e afetar significativamente a qualidade de vida.

Os sintomas da rinite alérgica podem ser classificados em dois tipos:

  •  perenes (que ocorrem ao longo do ano) 
  •  sazonais (que ocorrem durante determinadas épocas do ano). 

A rinite alérgica sazonal é muitas vezes chamada de febre dos fenos, e ocorre durante a primavera e o verão, quando a quantidade de pólen no ar é maior. Já a rinite alérgica perene pode ser causada por alergénios comuns, como ácaros, pó, pelo de animais e pode ocorrer durante todo o ano. 

 

Tratamentos

Felizmente, existem várias formas de tratar e aliviar os sintomas da rinite alérgica, a saber:

– Medicação

Existem vários medicamentos que podem ser usados para tratar os sintomas da rinite alérgica:

  • anti-histamínicos

 são os medicamentos mais comuns, têm uma ação anti-alérgica que bloqueiam a libertação de histamina, uma substância química libertada pelo sistema imunitário em resposta aos alergénios. Estão disponíveis em comprimidos, xaropes, sprays nasais e gotas oftálmicas.

  • corticosteróides nasais

são frequentemente prescritos e indicados para reduzir a inflamação nas vias nasais, demorando normalmente alguns dias a fazer efeito.

  • soluções salinas de limpeza

a limpeza nasal com solução salina na forma de sprays nasais (conhecidas como ‘Águas do mar”) ou de outras soluções de lavagem nasal, podem ajudar a limpar as passagens nasais reduzindo a congestão nasal.

– Vacinas

A imunoterapia, também conhecida como “vacina de alergia”, é uma forma de tratamento que pode ajudar a reduzir a sensibilidade do sistema imunológico aos alergénios. É geralmente reservada para casos graves ou persistentes de rinite alérgica que não respondem a outras formas de tratamento.

Rinite alérgica tratamento

Outros cuidados

Além dessas opções de tratamento, existem algumas formas naturais de aliviar os sintomas da rinite alérgica, incluindo algumas medidas de controlo ambiental no seu dia a dia.


Se já sabe que tem alergia aos pólens:

  • Lavar frequentemente lençóis, fronhas e cobertores com água quente
  • Limpeza frequente da casa, incluindo limpar o pó, aspirar e lavar
  • Remover móveis estofados e tapetes ou aspirá-los com frequência
  • Não ter plantas em espaços fechados
  • Usar desumidificadores em ambientes húmidos e pouco arejados
  • Fechar as janelas do carro quando se passa em zonas verdes
  • Consultar o boletim polínico para saber quando são as épocas de maior intensidade de pólens no ar

 

No caso de alergia ser a ácaros ou animais:

  • Limpar frequentemente do pó em casa
  • Arejar as divisões diariamente
  • Aspirar todas as as superfícies (colchões, almofadas e tapetes)
  • Evitar o contacto com os animais que possam ser a causa
  • Evitar ambientes poluídos ou fumo de tabaco
  • usar ar condicionado com filtro de ar ou outros filtros HEPA

rinite alérgica como tratar

Além dessas opções, existem algumas formas naturais de aliviar os sintomas da rinite alérgica, incluindo:

  1. Alimentação saudável: uma dieta equilibrada, rica em frutas e vegetais, pode ajudar a fortalecer o sistema imunológico e reduzir a inflamação nas vias nasais. 
  2. Hidratação : recorde que beber água frequentemente, ajuda a manter as mucosas húmidas e a reduzir a sua inflamação. 
  3. Reduzir o stress: práticas como meditação ou yoga podem ajudar a reduzir os sintomas da rinite alérgica uma vez que o stress pode agravar esses mesmos sintomas.
  4. Praticar desporto: prática regular de desporto é benéfica de forma geral para a saúde pois melhora o sistema imunitário o que ajuda na melhoria dos sintomas da rinite alérgica.

 

O seu farmacêutico pode ajudá-lo no tratamento da rinite alérgica. Como? 

  1. Identificar a causa da alergia: o farmacêutico pode ajudá-lo a identificar os alergénios que desencadeiam os sintomas da rinite alérgica, bem como as medidas de controlo ambiental que podem ser adoptadas para reduzir a exposição aos mesmos.
  2. Fornecer orientações sobre o uso correto de medicamentos, como antialérgicos e corticóides nasais, bem como sobre possíveis efeitos secundários e interações medicamentosas.
  3. Recomendar produtos como sprays nasais de solução salina mais adequada, que ajudam a limpar as passagens nasais, ou soluções de lavagem nasal, que podem ajudar a reduzir a congestão nasal.
  4. Encaminhar para o médico: se os sintomas persistirem ou piorarem, o farmacêutico pode encaminhá-lo para um médico especialista em alergias para avaliação e tratamento adequado. É sabido que a rinite mal controlada pode levar a complicações maiores para a saúde que vão da asma à sinusite crónica. 

 

Fale connosco se os seus sintomas de rinite alérgica piorarem ou não estiverem controlados. 

 

Em resumo, a rinite alérgica é uma condição comum que afeta muitas pessoas de variadíssimas idades. De todos os sintomas, sem dúvida que a obstrução nasal é o que tem mais consequências, que vão desde perturbar o sono, a fadiga no dia seguinte.  Os sintomas podem ser controlados com tratamentos médicos e medidas de controlo ambiental, bem como com a manutenção dos espaços, com a prática de exercício físico aliada a uma alimentação saudável.

 

Deixe um comentário