Você está visualizando atualmente Stress na pele: um inimigo invisível

Stress na pele: um inimigo invisível

Stress na pele? Já sentiu?
A pele, o maior órgão do corpo humano, com cerca de 2m²
 de área e 4 – 5 kg, é uma barreira protetora fundamental contra o mundo exterior.
Esta barreira, composta por três camadas (epiderme, derme e hipoderme), é responsável por proteger o corpo de agressões físicas, químicas e biológicas, além de regular a temperatura corporal e armazenar água.
No entanto, essa barreira pode ser fragilizada por diversos fatores, incluindo o stress, que quando crónico, pode ter um impacto muito negativo na saúde da pele.

stress na pele

Como é que o stress afeta a pele?

O stress é uma resposta natural do corpo a situações desafiadoras ou ameaçadoras.
Quando o corpo está sob stress, liberta hormonas como cortisol e adrenalina, que por sua vez desencadeiam uma série de reações no corpo, incluindo:

– aumento da frequência cardíaca
– aumento da pressão arterial
– tensão muscular
– desvio de recursos para os orgãos vitais
– diminuição da atividade do sistema digestivo e imunológico

Estas reações, quando ocorrem de forma pontual e breve, não representam problema.
No entanto, o stress crónico (quando o corpo permanece em estado de alerta por um período prolongado) pode ter diversos efeitos negativos na saúde, incluindo na saúde da pele.

Stress na pele: um inimigo invisível 1

Manifestações do stress na pele

Os efeitos do stress na pele podem ser diversos, variando de acordo com a predisposição individual e de outros fatores.
Algumas das manifestações mais comuns incluem:

  • Acne: Aumento da oleosidade, cravos, espinhas e outras lesões acneicas.
    O stress pode aumentar a produção de hormonas que estimulam a produção de oleosidade e obstruem os poros;
  • Eczema: Vermelhidão, inchaço, coceira e descamação.
    O stress pode aumentar a inflamação e a irritação da pele, agravando os sintomas do eczema;
  • Psoríase: Placas vermelhas e escamosas.
    O stress pode desencadear ou agravar surtos de psoríase;

Stress na pele: um inimigo invisível 2

  • Rosácea: Vermelhidão, rubor e vasos sanguíneos visíveis na face.
    O stress pode aumentar a vasodilatação e a inflamação, agravando os sintomas da rosácea;
  • Pele seca e áspera: Falta de hidratação, descamação e rachaduras na pele.
    O stress pode prejudicar a barreira cutânea, levando à perda de água e desidratação da pele;
  • Prurido: Comichão generalizada ou em áreas específicas.
    O stress pode aumentar a irritação e a sensação de prurido;
  • Envelhecimento precoce: Rugas, linhas finas e perda de elasticidade da pele.
    O stress pode acelerar a produção de radicais livres, que danificam as células da pele e contribuem para o envelhecimento precoce;
  • Manchas: Aumento da produção de melanina, hiperpigmentação e manchas escuras na pele.
    O stress pode desregular a produção de melanina, levando ao aparecimento de manchas.

Stress na pele: um inimigo invisível 3

Estratégias para reduzir o impacto do stress na pele

Felizmente, existem diversas medidas que podem ser tomadas para reduzir o impacto do stress na pele.

  • Técnicas de relaxamento: Meditação, yoga, mindfulness e exercícios respiratórios são ferramentas eficazes para reduzir o stress;
  • Sono de qualidade: Dormir pelo menos 7 a 8 horas por noite é essencial para a saúde da pele. O sono ajuda a reparar os danos causados pelo stress e a regenerar as células da pele;
  • Alimentação saudável: Uma alimentação rica em frutas, verduras, legumes, grãos integrais, proteínas magras e gorduras saudáveis é importante para a saúde da pele. Evitar o excesso de açúcar, alimentos processados, cafeína e álcool pode ajudar a diminuir a inflamação e a produção de oleosidade;
  • Atividade física regular: Exercícios físicos ajudam a diminuir o stress, melhorar a circulação sanguínea e aumentar a produção de endorfinas, como a dopamina, a “hormona da felicidade”;
  • Cuidado e rotina de pele adequada: Limpeza, hidratação, proteção solar, esfoliação e uso de produtos adequados ao tipo de pele ajudam a manter a barreira cutânea saudável e menos suscetível aos efeitos negativos do stress;


Tratamento das condições de pele

 Se existirem condições como eczema, psoríase, rosácea ou acne, é fundamental procurar tratamento dermatológico especializado para evitar que o stress agrave os sintomas.

 



Produtos indicados para combater os efeitos do stress na pele

Além das mudanças no estilo de vida, existem também produtos cosméticos que podem ser úteis para combater os efeitos do stress na pele:

  • Limpeza: Sabonetes suaves e que respeitem o pH natural da pele, evitando a remoção excessiva da oleosidade natural.
  • Hidratação: Cremes hidratantes com ácido hialurónico, ceramidas ou outros ativos que ajudem a repor a água e os lípidos da pele, combatendo a desidratação e as sensações de repuxamento.
  • Antioxidantes: Sérum ou cremes com vitaminas C e E, retinol ou outros antioxidantes que ajudam a combater os radicais livres e proteger a pele contra danos causados pelo stress.
  • Tratamento: produtos com ingredientes calmantes e suavizantes, como camomila, aloe vera, centelha asiática.
  • Protetor solar: Imprescindível para prevenir o envelhecimento prematuro, as manchas e outras agressões que comprometem a saúde cutânea.

 

Conclusão

O stress do dia a dia é um inimigo oculto da saúde da pele, podendo desencadear ou agravar diversas condições cutâneas. No entanto, ao adotar medidas de gestão do stress e utilizar produtos adequados, é possível minimizar os efeitos negativos e mante-la saudável e bonita, mesmo diante das adversidades da vida moderna.

Procure a nossa equipa de farmacêuticos  para um aconselhamento personalizado sobre que produtos deve escolher para reduzir as marcas de stress na sua pele.
Pode ser necessária a  consulta de um dermatologista para uma avaliação médica, especialmente nos casos de condições dermatológicas preexistentes. 

  

Deixe um comentário